quinta-feira, 1 de novembro de 2012

2012

Eu não sei se o mundo vai acabar mesmo esse ano, mas que foi um dos anos mais importantes da minha vida, com certeza foi.
Eu sei que 2012 ainda não acabou e em dois meses muita coisa pode acontecer, inclusive o mundo acabar de vez, então decidi me adiantar, pra não correr risco de não dar tempo.

A virada do ano de 2011 para 2012 foi a menos glamourosa da minha vida, mas eu não me lembro de estar tão feliz e completa em alguma outra. Isso porque pra mim não importava onde eu estava, mas sim que eu estava realizando um sonho e isso bastava. Eu virei o ano em São Paulo, na pensão onde ficava, com uma amiga e dois amigos que fiz nessa noite. Chegamos os três no dia 31, cada um num horário, porque todos no outro dia tinham programação de voo. Lembro que o aeroporto estava lotado, as pessoas animadas e felizes, mesmo com toda a bagunça e eu ali, indo sozinha pra São Paulo, pra passar o Réveillon sem nem saber onde. Acabamos ficando ilhados na pensão, porque caiu uma tempestade em São Paulo, o voo da minha amiga carioca foi cancelado, ela teve que ir no último voo e chegou quase às 23h00min na pensão. Detalhe: as duas inteligentes se esqueceram que até a cidade que não para, para na noite de Ano Novo e não levaram nada pra comer. Na verdade, lembro que essa minha amiga, Aline, tinha um biscoito na bolsa que foi a salvação inicial. Mas estava sem comer há horas e não havia qualquer lugar aberto, mesmo se a gente decidisse enfrentar a chuva. Foi nessa noite que vi que a solidariedade humana ainda existe. Quatro pessoas solitárias, longe de casa e de onde queriam estar, se uniram pra celebrar o novo ano. Um copiloto pernambucano querido, o Márcio, viu a situação das duas e se compadeceu e fez a melhor ceia de ano novo que já comi na vida: pão preto, ovo mexido e iogurte. Nesse dia, o Márcio me ensinou uma das frases mais verdadeiras que já ouvi. Ao ver as duas e o outro comissário, que não lembro o nome, comendo desesperadamente, ele observou um tempo e finalmente disse: "Oxi, o tempero da comida é a fome mesmo, hein".

Eu orei, como sempre faço na virada do ano, reli meus planos para 2012, assisti os fogos de Copacabana pela televisão e fui dormir.
No manhã do primeiro dia do ano, já estávamos os quatro preparados para assumir programação de voo.

Então veio a vida, cheia de surpresas e o mundo, que é redundância dizer que não para de girar, e nos deu uma bela surpresa: eu , a Aline e o Márcio fomos demitidos antes do final deste ano.
Eu ainda não havia sido demitida quando o Márcio foi e ainda tinha esperanças de que não seria. Lembro de conversar com ele na pensão, dias antes da reunião da turma dele e lembro-me também o quanto refletimos sobre a vida.
Como essa vida é efêmera! Como ela muda o tempo todo! Lembro dele me dizendo: "- Você ainda é nova, minha filha. Ainda vai viver muita coisa. Não se preocupe não, que mesmo que você seja demitida, é só o começo da sua história". (Uma observação pra quem não sabe a história: houve uma redução de força de trabalho na GOL esse ano e cerca de 2.500 funcionários foram demitidos).

E é assim. Eu continuo vivendo o meu livro, observando a mão de Deus em cada capítulo e aprendendo a valorizar cada página.

Se alguém me dissesse que eu estaria vivendo o que vivo hoje no dia 01 de Janeiro de 2012, eu com certeza diria que a pessoa ficou louca. (Acho que se realmente existisse uma máquina do tempo, nossa história estaria muito mais inimaginável aos nossos olhos do que a gente possa alcançar).

2012 foi um ano de muitas coisas e a intenção desse texto era colocá-las no papel, mas deixarei isso para os meus agradecimentos.

O que posso dizer, é que nesse ano amadureci mais do que algumas pessoas amadurecem numa década e que só com o tempo poderei me dar conta de tudo que realmente aconteceu.
Foi um ano em que eu descobri que sou mais forte do que pensava, aliás, que Deus nos dá mais força do que a gente acha que precisa.
Descobri que sonhos se realizam, às vezes mais cedo do que a gente imagina, como minha viagem pra Inglaterra.
Descobri que a vida é nossa responsabilidade, mas nada está sob nosso controle. Tudo pode mudar o tempo todo, especialmente aquilo que a gente acha que tem certeza.

Meu planejamento para este ano, eu nem sei por onde anda mais. Queria achá-lo, só pra dar risada de mim mesma. Nesse planejamento, não constava uma viagem para a Inglaterra, uma faculdade de Direito, uma mudança de casa, um envolvimento na JOCUM e uma nova aventura que vai ser o marco do meu novo ano.

Por causa disso tudo, eu não faço mais "listas de metas para o ano" com coisas temporais. Agora só me permito planejar aquilo que tem um valor que vai além de tempo, espaço ou vontade humana. (Compartilharei com vocês disso em outro texto).

O que quero dizer, através desse longo post, é uma coisa muito simples sobre a qual já escrevi aqui no blog: a vida é cíclica e nossa vida possui estações diferentes. Não dá pra ser sempre primavera, porque o frio do inverno tem que chegar. Tem coisa que a gente pode fazer, tem coisa que a gente tem que aceitar, como diz a "Oração da Serenidade".

Talvez as coisas não tenham saído como eu planejei. Algumas ficaram melhores, outras nem tanto, mas vejo que tudo faz parte de um plano maior, mais elevado e que está fora do meu alcance interpretar agora. Percebo que tudo faz parte de um complexo quebra-cabeça e que Deus vai montando as peças de um jeito que a gente não entende. A gente diz assim: "- Não é assim que tem que fazer, Deus, você tá fazendo errado" e Ele sabiamente continua o seu trabalho. Lá na frente a gente descobre a figura linda que ele estava montando.

O que eu desejo agora não é um ano cheio de alegrias e coisas boas, mas um ano em que eu saiba viver cada um dos meus dias, mesmo os mais difíceis.

Deixo um trecho da oração que citei e uma música que sempre canto quando duvido de que Deus sabe o que está fazendo.

"Concedei-nos, Senhor, a Serenidade necessária 
para aceitar as coisas que não podemos modificar, 
Coragem para modificar aquelas que podemos, 
e Sabedoria para distinguir umas das outras."








4 comentários:

  1. Sabe, o seu texto fala muita coisa sobre o que to vivendo. Meu ano novo foi um fiasco, passei na praia de Copacabana com aquela chuva, longe dos meus pais (o que é sempre difícil para mim). O ano começou só com festas, depois problemas graves e agora tudo está calmo e feliz novamente. Coisas inimagináveis aconteceram, graças a Deus a maioria foi positiva. Obrigada por seguir meu blog, gostei bastante do seu, seguirei de volta!

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Marie, já ia comentar um texto seu, quando vi seu comentário. Que bom que você se identificou! Fico muito feliz quando isso acontece! Amei seu blog e tô amando seus textos. Obrigada por seguir aqui!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. em Provérbios 16.1 já ensinava que "o homem pode fazer planos, mas a resposta certa vem do Senhor". Muitas vezes fazemos milhares de planos, mas quando menos esperamos eles mudam e somos surpreendidos com o novo, o que muitas vezes nem é o que imaginavamos que passariamos. O bom da vida é saber que novidades acontecem e que Deus sempre cuida de nós. Tenho certeza que tudo que você passou nesse 2012 permitiu um cresciemento, que mesmo o que lhe arrancou lágrimas lhe proporcionou amadurecimento... 2013 será melhor, mas não melhor por que tudo dará certo, mas porque você aprendeu a lidar com o novo... "Agrada-te do Senhor e Ele satisfará os desejos do teu coração. entrega o teu caminho ao Senhor, confia nEle e o mais Ele fará." Salmos 37.4-5

    ResponderExcluir