sábado, 10 de novembro de 2012

Lisbela e o prisioneiro

"Não vejo mais você faz tanto tempo..." 
Não sei mais se sou Lisbela ou o prisioneiro. 
Só sei que não te vejo faz tanto tempo. 
Faz tanto tempo que não te vejo, que não sei mais se te conheço.
Porque do jeito que te vi, ninguém jamais viu
E porque te vi, não sei se ainda te vejo. 
Não sei se os outros te veem
Por isso sei que queres me ver. 
Sei que queres ser visto.
Mas não vais deixar que ninguém mais te veja.

Queria te ver.
Queria te ver como te via.
Mas o tempo cegou o coração.
Ou fez abrir os olhos de dentro. 

Só sei que te vi. 
O que vejo hoje, não é o que eu via.
Mas eu sei que te vi.
E sei que ninguém mais vai ver o que vi.

Lisbela viu o prisioneiro
O prisioneiro viu Lisbela
E ambos se perderam de vista. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário