sábado, 19 de dezembro de 2015

UMA OUTRA CARTA NECESSÁRIA

Você deve estar brava comigo e com razão. Pareço ter esquecido do seu sofrimento e ignorado sua dor. Na verdade, isso está longe de ter acontecido. Eu nunca imaginei que fosse acontecer o que aconteceu com minha outra "Carta" e relutei muito em lhe escrever esta, com medo de estar me envolvendo demais em uma história da qual não participei, mas recebi muitas mensagens de personagens como você e senti a dor delas. Como minha outra carta foi pública, acho que lhe devo satisfações públicas também.

Eu gostaria de poder dizer que não conheço muitas pessoas em sua situação, mas, infelizmente, tenho várias dessas personagens em minha vida e inclusive já estive no papel dela de uma forma diferente no passado. Chegaram a me dizer esses dias que "queriam ver se fosse comigo". Só não sei o que faz essas pessoas acharem que nunca foi comigo ou com pessoas próximas a mim.

Acontece que um dia, o Moço que escreveu na areia também me encontrou pelo caminho e me disse palavras que hoje lhe digo também:
A Graça propagada para a mulher flagrada em adultério é também propagada para a mulher que foi traída, derramada com uma cura que só o Salvador pode trazer.

Sei que hoje talvez não haja saída visível para a sua dor. Pode ser que você pense que nunca mais será feliz de novo, que nunca mais poderá confiar em alguém. O Natal virá e com eles as festas de família, que como dito no vídeo, acabou. Parecem ter se esquecido disso quando compartilharam comentários maldosos sobre o que aconteceu.

Você agora ganhou um poder de decisão que jamais pediu e tem duas escolhas, que cabem somente a você e a mais ninguém.

Existe uma escolha mais fácil, que é se conformar com o fato de que "ninguém presta" e que as pessoas que você ama são as que mais podem te ferir. Pode então se tornar uma pessoa amarga e odiosa pelo resto da vida, para que as pessoas que te machucaram se sintam culpadas pra sempre pelo que fizeram. Nesta opção, você sai bem perante outras pessoas, que não te chamarão de "burra", "tola", "mansa", " interesseira" e outras palavras que prefiro não transcrever. Mas você deve saber de outra coisa também: o castigo que você tentar infligir a outras pessoas, que de fato o mereceriam, te fará um mal tremendo para ser sustentado. Sugará todas as suas forças e todos os seus motivos de alegria. Cada vez que você pensar em sorrir, se lembrará do que te fizeram com dor e seu sorriso se apagará. Cada vez que alguém que você ama fizer algo pra lhe agradar, você vai olhar com suspeita e temer ser ferida de novo. É uma escolha que atinge o objetivo de machucar quem te machucou, mas que machuca principalmente a você. Gostaria que fosse possível dizer o contrário, mas não é o que acontece. Tenho diversos testemunhos para lhe provar isso.

Existe, contudo, uma outra escolha, muito mais difícil e que exige muita coragem, mas que por outro lado liberta e traz cura. É o caminho do perdão. Digo "caminho", porque não é algo instantâneo, que acontece de uma hora pra outra. A cura sim é instantânea, porque uma vez que você escolhe entrar por esse caminho, se liberta de ter que ficar carregando um fardo pro resto da vida. Ouvi há um tempo atrás que perdoar de fato não é esquecer, mas lembrar-se e não dar mais importância àquilo. Quando você lembra, vê uma cicatriz, mas ela não dói mais. Como toda ferida, leva tempo pra cicatrizar, mas uma vez fechada, não se abre nunca mais. Devo deixar claro que perdoar vai muito além de manter um relacionamento ou não. Envolve o fato de que qualquer que seja a escolha, você está sarada e com consciência de que pode seguir adiante.

Você e o restante da sua família, desde o início, foram o principal alvo das minhas orações. Você merece ser respeitada e preservada em suas escolhas. Você não deve ser acusada de nada, porque não, a culpa NÃO é sua, de jeito nenhum, de maneira alguma, qualquer que seja o discurso que venham a lhe fazer. Você não é digna de pena, porque como toda mulher, é guerreira e nasceu com a capacidade de se reerguer sempre, qualquer que sejam as circunstâncias.

Repito: suas escolhas só podem ser tomadas por você e mais ninguém. Nenhum "juiz" que mal conhece sua história tem algo a ver com isso.

Este não é o fim de sua história, apenas mais um capítulo. Um capítulo triste, é verdade, mas que está longe de ser o último. A tempestade vai passar. Como uma moça me disse em uma das mensagens que recebi, "o jornal de hoje enrola o lixo de amanhã".

Minha oração é para que Deus lhe encha de sabedoria, lhe traga alívio em meio a dor e lhe ajude a seguir adiante. Tenho várias mulheres ao meu redor que podem comprovar que isso é possível.

Que Deus abençoe toda a sua família e que, pela graça de Deus, você também receba palavras de apoio e consolo.

Que a paz que excede todo entendimento guarde seu coração e lhe dirija em suas decisões.

E que, com a licença do conselho, as pessoas parem de querer fazer escolhas por você.

Um abraço a sua mãe, que também é alvo da minha oração.

No amor de Jesus, que restaura todas as coisas,

Amanda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário